• Valeska Petek

Tempo de Casa: existe momento ideal para mudar de empresa?


Como você imagina uma pessoa que está há 30 anos na mesma empresa? Uma dica: aquela ideia de profissional estagnado, que faz as mesmas atividades desde o primeiro dia, é ultrapassada. Inclusive, supor que alguém tenha (ou não) determinadas habilidades devido a sua idade - ou tempo de empresa - é uma forma de discriminação. Vamos refletir sobre isso com um exemplo prático e inspirador? 🤍


Cada um de nós se desenvolve em um ritmo diferente, e isso também é afetado pelas oportunidades disponíveis em cada organização. Assim, por um lado, há profissionais que optam por mudar de empresa a cada poucos anos em busca de aprendizado, desenvolvimento e crescimento - e não há nada de errado com isso, desde que faça sentido para seus objetivos de carreira. Por outro lado, há quem encontre essa mesma realização profissional sem precisar mudar de "endereço".


É o caso do Fernando Vieira, que tem uma história recheada de desafios. Aqui, ele compartilha dicas valiosas sobre como, em quase 30 anos na mesma empresa, fez com que cada ano se tornasse uma experiência única. Confira! 😉


Vamos lá, Fernando! Podemos começar conhecendo um pouco sobre você? Qual a sua formação acadêmica?

Sou formado em Administração com ênfase em Gestão de Negócios, e pós-graduado em Desenvolvimento Gerencial.


Quantos anos você tem de experiência profissional?

33 anos.


Quais habilidades (soft skills) você percebe ter?

Adaptabilidade e fácil aprendizado.


Agora vamos entender a sua trajetória: com qual idade você começou a trabalhar?

Iniciei minha jornada profissional muito cedo. Com 10 anos já trabalhava informalmente ajudando uma tia a fazer salgados e atender o balcão em uma cantina que ficava dentro do 5 BLOG (onde hoje temos o Shopping Curitiba). Com 11/12 anos trabalhei auxiliando um tio que fazia pintura de automóveis e depois, com 13/14, atuei com meu padrinho, preparando os carros que ele pintava. Finalmente, aos 14 anos, ingressei na indústria automotiva como aprendiz (ou, como chamávamos na época, guarda-mirim) onde atuo até hoje. Já são 29 anos ao todo trabalhando na mesma empresa.


Na época, como você imaginava que seria a sua carreira no futuro? Você sonhava em ter alguma profissão em específico? Havia alguém que te inspirava?

Não tinha muita pretensão em relação a carreira no início. Meu pensamento era só trabalhar para ter uma condição melhor e adquirir minhas coisas. Meu sonho quando criança era ser motorista de caminhão. Tive algumas inspirações em gestores que admiro até hoje (prefiro não citar nomes para não ser injusto caso me esqueça de alguém). Cada um deles me inspirou à sua maneira e também me "conduziu" a chegar até esse momento em minha carreira. Porém, não poderia deixar de citar um amigo de trabalho (Marcelo Gomes) que me incentivou a voltar aos estudos, mesmo que não tivesse condição financeira na época. Certamente isso foi um divisor de águas em minha vida!


Você tinha um planejamento de carreira?

Não. As coisas foram acontecendo com naturalidade. Só que, em um determinado momento, me vi "perdido" sem saber como daria sequência na minha carreira e foi aí que vi a necessidade de ter um plano. Foi quando iniciei algumas mentorias com profissionais com maior experiência (e muitos deles eram/são minha inspiração) dentro da própria organização. Também tive mentores externos (como você, Valeska) que têm me auxiliado e muito, não somente a continuar meu desenvolvimento, como principalmente a refletir se o que tenho buscado realmente faz sentido para mim.

Aprendi que ter alguém com uma visão de fora te faz refletir se está com as velas ajustadas rumo ao seu objetivo.

Qual costuma ser a reação das pessoas quando você conta que está há tantos anos na mesma empresa?

De incredulidade. Até mesmo porque trabalho com pessoas que tem, de idade, o que tenho de carreira. Muitas me perguntam como é possível, como consigo me manter a tanto tempo na mesma empresa e qual o segredo para tal.


Como tem sido a sua trajetória internamente? Você já passou por outras áreas?

Sim. Sempre busquei conhecer diferentes processos/áreas e principalmente me desenvolver com o conhecimento adquirido, o que me permitiu crescer na carreira. Já tive cargos operacionais, técnicos e de gestão ao longo dessa jornada.


O que você precisou aprender de uma para a outra? E quais conhecimentos você "aproveitou" das áreas anteriores?

Antes de tudo, perder o medo e confiar no meu potencial. Sair da zona de conforto dói. Por outro lado, olhar para trás e ver que cada "tijolinho" precisava ser lapidado para estar no lugar certo vale muito a pena. Aproveitei todo e qualquer conhecimento. Porém, penso que os erros cometidos (e os aprendizados tirados destes), foram os que mais fizeram com que eu conseguisse me adaptar em outras atividades/áreas.


Tem algum conhecimento ou habilidade que você considere que adquiriu especialmente por estar na mesma empresa há anos?

Certamente que sim, e muitos. Um deles é o conceito lean. A empresa investe e acredita muito nessa filosofia, e hoje a levo não só na vida profissional como na pessoal. Destaco também o cuidado com as pessoas. O "cuidar de si, cuidar do outro e deixar ser cuidado" é o lema de segurança na empresa, porém estendo para as demais áreas de atuação: sempre tem alguém precisando de ajuda para algo, e poder contribuir e fazer a diferença para alguém, mesmo que não se saiba disso, é muito gratificante!


Por fim: qual conselho você daria para alguém que esteja considerando dedicar muitos anos de sua carreira à mesma organização?


  • Reinvente-se. Esteja sempre aprendendo e se atualizando. E não falo somente dos meios formais: as pessoas ao seu redor têm muito a contribuir para o seu desenvolvimento e a sua empregabilidade. É claro que uma formação e um curso para desenvolvimento de uma área em específico são muito importantes. Porém, nada melhor do que a experiência de quem vivencia esses conhecimentos no dia a dia. Seja "esponja" e "chato" no sentido de querer saber sempre o porquê e para quê se faz necessário realizar determinada atividade. Entenda do negócio, trate como se fosse seu. Isso te motiva a buscar dar sempre o seu melhor!

  • Busque novas experiências! É clichê, eu sei. Mas não tenha um ano de experiência repetido ao longo dos anos, e sim faça com que cada ano se torne uma experiência. Ah, conhecimento é algo que ninguém tira da sua vida!


Espero contribuir para quem já tem ou pretende ter uma jornada como a minha! :)


-


Se você se identificou com a história do Fernando, me conte! E marque aqui alguém que está passando por reflexões parecidas e que vai gostar desse artigo. Vou adorar ler seus comentários ou dúvidas!


-


Vamos juntos construir a carreira que você quer ter?


-

Artigo publicado originalmente aqui.