top of page
  • Foto do escritorValeska Petek

Transição de Carreira: 3 passos para profissionais experientes


Você é um profissional experiente e decidiu que quer tomar novos rumos?


Se você tem medo de "largar tudo" e precisa de orientações para começar uma transição de carreira que valorize sua trajetória, este artigo é para você. Vem comigo! 👇🏻

Sugiro iniciarmos por um alinhamento importante:

Não chegamos aos 40 anos (ou 50, ou 60...) de mãos abanando. Ou seja, a ideia de "recomeçar do zero" não é realista.

Você tem um tesouro na sua bagagem de vivências. Por isso, caso tenha decidido passar por uma transição de carreira (ou mesmo uma recolocação dentro da mesma área), orgulhe-se do que você tem a oferecer.

Por isso, aqui vão 3 passos para manter em mente ao passar por uma transição de carreira. Para abordar o tema comigo, convidei João Casarri Neto, mentor com foco no desenvolvimento de líderes com mais de 20 anos de experiência, a compartilhar orientações valiosas para profissionais 50+.

1. COMPARE SEU MOMENTO ATUAL COM A POSIÇÃO DESEJADA 🎯

Isso significa atualizar seu plano de carreira. Para isso, recomendo considerar cinco fatores:


  • Educação: avalie quais conhecimentos teóricos e técnicos são requisitados pelo mercado, por meio das descrições de vagas na área de interesse. Lembre-se de que há diversas formas de aprendizado: graduação, pós-graduação, cursos extras, livros, entre outros;

  • Experiência: caso você busque uma recolocação na mesma área, esse aspecto pode ser seu diferencial, especialmente caso atue nela há muitos anos. Se a intenção for migrar para outra área, considere a possibilidade de atuar em vagas intermediárias (ou vagas "trampolim"), que te ajudem a dar um passo a mais rumo à vaga desejada;

  • Soft Skills: a vivência em áreas diversas (pessoais e profissionais) te possibilitou desenvolver habilidades comportamentais que podem ser aplicadas a diversas áreas de atuação. Essas habilidades transferíveis são versáteis, e podem indiretamente te tornar um profissional ainda mais preparado;

  • Networking: é possível que colegas de experiências profissionais anteriores estejam atuando em uma área similar à que você deseja. Assim, vale a pena retomar o contato para trocar ideias e aprender com quem trilhou um caminho parecido. Eventos também são uma boa oportunidade de se aproximar de novos contatos que tenham objetivos em comum;

  • Tecnologia: aprender a usar a tecnologia é uma vantagem significativa para um profissional sênior que deseja fazer uma transição de carreira. João evidencia diversas vantagens atreladas a esse fator, pois torna esse profissional: "mais competitivo, já que aumenta sua eficiência, fortalece sua rede de contatos, ajuda na adaptação às mudanças do mercado e promove maior autonomia". Ele também destaca o acesso a novas formas de aprendizado: "ao abraçar novas tecnologias, é possível ter acesso a uma vasta gama de recursos de aprendizados online, como cursos, tutoriais, vídeos, palestras e materiais educacionais. Isso permite que a pessoa possa adquirir novas habilidades e conhecimentos necessários para a transição de carreira, muitas vezes de forma gratuita ou a um custo acessível".


2. SE POSSÍVEL, FAÇA UMA RESERVA FINANCEIRA 💰

Qualquer processo de mudança pode levar algum tempo até ser concluído, e isso vale também para movimentos de carreira. No caso de uma transição, é possível haver a necessidade de recuar algum nível hierárquico. Por exemplo: um Gerente de Marketing que passa a atuar no departamento de Recursos Humanos provavelmente ocupará um cargo de Analista (júnior, pleno, ou sênior - dependendo dos requisitos que determinada organização definiu para cada cargo).


Não se trata de uma regra (é possível que um Gerente passe a gerenciar outra área sem passar por essas etapas), entretanto, é comum, ao considerar que, especificamente na nova área, ele não possui o mesmo nível de domínio de conhecimentos.


Como essa mudança de hierarquia impactará em uma nova remuneração, considere:


  • Criar uma reserva financeira que diminua o impacto no padrão de vida causado pela redução salarial, até que ela volte a crescer. Assim, haverá uma sensação maior de segurança (sem a preocupação imediata de sustento financeiro), o que reduz o estresse;

  • Dedicar parte dessa reserva para explorar oportunidades durante esse período de adaptação. João destaca que "muitas vezes é necessário adquirir novas habilidades, obter certificações ou até mesmo fazer cursos/treinamentos, portanto, vale investir em sua educação".

  • Manter um plano B (plano alternativo) caso haja algum contratempo ou mudança de rota durante essa transição.

3. CONHEÇA AS ESPECIFICIDADES DO MERCADO PARA PROFISSIONAIS EXPERIENTES👴👵

Infelizmente o etarismo (discriminação por idade) ainda é uma realidade em nossa sociedade. Sobre o tema, João traz um raciocínio relevante:


Quando falamos de pessoas 60+, observamos que a oferta de produtos e serviços destinados às pessoas dessa faixa etária tem aumentado significativamente nos últimos anos, refletindo uma crescente demanda por soluções que atendam às necessidades dessa parcela da população.


Também é importante ressaltar que o envelhecimento da população e a conscientização sobre as necessidades dos 60+ têm impulsionado o desenvolvimento dessas soluções. A tendência é que esse mercado continue a crescer e se diversificar, buscando atender às demandas e preferências das pessoas idosas de forma cada vez mais abrangente e personalizada.


Sendo assim, duas perguntas precisam ser feitas:

Por que um 60+ pode ser seu cliente, mas não pode ser seu funcionário? Quem melhor que um 60+ para ajudar na especificação e desenvolvimento de produtos e serviços voltados para esse público?

As empresas precisam se sensibilizar e se conscientizarem para promover a diversidade etária em seus quadros funcionais. Por meio de palestras, treinamentos e workshops, mostrar a importância da diversidade etária e as formas de promovê-la no ambiente de trabalho, o que certamente fará com que as equipes tenham mais foco nos comportamentos positivos, e evitem atitudes desagregadoras.


Os RHs podem assumir esse protagonismo garantindo que as políticas e práticas da empresa sejam inclusivas e igualitárias para todas as faixas etárias. Isso pode incluir a revisão das políticas de benefícios para garantir que eles atendam às necessidades de todos os funcionários, independentemente da idade, e implemente políticas de flexibilidade no trabalho para acomodar as expectativas de trabalhadores de diferentes idades.


COMO UM CANDIDATO PODE SE POSICIONAR CONTRA O ETARISMO?

O caminho proposto por João é valorizar os diferenciais que profissionais com esse perfil possuem. Por exemplo:


  • Trazem consigo uma vasta experiência e conhecimento adquiridos ao longo de suas carreiras. Esse conjunto de habilidades pode ser transferido e aplicado em uma nova área, proporcionando uma perspectiva única e uma base sólida para se destacar na nova área.

  • Geralmente possuem habilidades interpessoais bem desenvolvidas, como liderança, capacidade de tomar decisões maduras, habilidades de comunicação eficazes e resolução de problemas. Essas competências são valiosas em qualquer ambiente de trabalho e podem ajudar a construir relacionamentos profissionais sólidos na nova posição.

  • Também é comum terem uma ampla rede de contatos estabelecida ao longo de suas carreiras. E essa rede pode ser uma vantagem significativa durante uma transição de carreira, pois pode oferecer oportunidades de networking, indicações e acesso a recursos e informações relevantes na nova área de atuação.

  • Por já terem passado por diversas mudanças e desafios, há uma flexibilidade e adaptabilidade, de forma que serão mais capazes de lidar com a incerteza e de se ajustar a novos ambientes de trabalho, abraçando a aprendizagem contínua e a evolução profissional.

  • A transição de carreira pode proporcionar uma nova motivação e satisfação pessoal para profissionais sêniores. Ao buscar uma nova área de interesse ou uma carreira mais alinhada com seus valores e paixões, eles podem encontrar um novo propósito profissional e um senso renovado de realização.


Valorizar sua história, independentemente de quantos capítulos ela tenha, é o melhor caminho para conquistar sua próxima oportunidade :)


-


O que fazer agora?



-

Artigo publicado originalmente aqui.

Commentaires


bottom of page