top of page
  • Foto do escritorValeska Petek

Precisa Ganhar Experiência? Considere uma vaga "trampolim"


Sua vaga dos sonhos pede uma experiência prática que você ainda não tem?

Se você sente que aquela posição tão desejada está longe da sua realidade, este artigo é para você. Por isso, te convido a refletir sobre o conceito de vaga trampolim. Vem comigo! 👇🏻

Gosto muito dessa definição do dicionário Michaelis:





TRAMPOLIM


1 Prancha longa e geralmente elevada, fixa numa das extremidades, na qual acrobatas e nadadores tomam impulso para saltarem.


2 FIG Pessoa ou objeto de que alguém se serve para chegar a um resultado.


Ao traduzir essa definição para o contexto de carreira:

Vaga "trampolim" não é seu destino final: é aquela posição que te impulsiona para chegar a um resultado ainda maior.

Aqui vão três contextos em que essas experiências intermediárias podem ser estratégicas para que você alcance seus objetivos profissionais.


1. PARA MIGRAR PARA UMA ÁREA EM QUE NUNCA ATUOU ANTES ✈


Você decidiu mudar de área ou profissão, buscou conhecimentos técnicos, estudou e se especializou. Entretanto, em processos seletivos, tem dificuldade de justificar sua falta de experiência prática.

Você sabe que poderá ter um bom desempenho, mas os entrevistadores não veem da mesma forma. Falta uma evidência mais forte de que você realizará um bom trabalho, algo mais impactante do que sua promessa durante uma entrevista. Nesse caso, você pode, por exemplo:


  • Aceitar uma posição hierarquicamente inferior (como um estágio ou uma vaga júnior). Especialmente quando se trata de uma mudança mais radical de carreira, é possível que na nova área você seja realmente um iniciante, e esse movimento pode te ajudar a se inserir no novo segmento. Se fizer sentido para seu plano de carreira, essa sensação de dar um "passo atrás" ainda é uma opção válida;

  • Assumir projetos relacionados à área desejada (como ser membro de uma equipe multidisciplinar, que conecte seu cargo atual à área desejada). É o caso de um Engenheiro Mecânico que se envolve em projetos de melhoria em parceria com a equipe de TI, uma Analista de Marketing que contribui com o projeto de Marca Empregadora da equipe do RH, entre outros.

  • Prestar serviços como freelancer (remunerado) ou voluntário (não-remunerado) para organizações que busquem profissionais na área desejada. Dependendo da complexidade das atividades, é possível que não se exija experiência prévia, o que é perfeito para quem está começando em uma nova profissão.

2. PARA ENTRAR EM UMA EMPRESA DE GRANDE PORTE 🏢


Você sonha em trabalhar em uma empresa de grande porte, pois entende que esse perfil de organização combina com seus objetivos de carreira. Entretanto, ao participar de processos seletivos, nota que candidatos com vivência corporativa (ou seja, que já atuaram em empresas do mesmo porte) parecem se destacar.

Aqui vão alguns caminhos para você enriquecer seu repertório, enquanto ainda não atua diretamente na empresa desejada:


  • Considere ocupar um cargo similar em uma empresa de menor porte. Geralmente, em empresas de pequeno ou médio porte, por contarem com uma equipe reduzida, seus profissionais acabam atuando com responsabilidades mais diversas. Por exemplo, em vez de ter um profissional para cada etapa do processo de Vendas, o mesmo Vendedor pode atuar nele do início ao fim. Essa experiência, com uma visão tão ampla, pode fazer a diferença em um processo seletivo futuro;

  • Pesquise oportunidades de trabalho em fornecedores ou empresas terceirizadas que atendem grandes empresas. Dependendo do cargo ocupado, você poderá conhecer mais sobre processos internos, políticas, critérios de qualidade, filosofia de trabalho e muitos outros aspectos referentes à cultura organizacional do cliente (ou seja, da empresa atendida). Inclusive, há opções em que um fornecedor ou terceirizado atua no mesmo espaço que os funcionários diretos, o que pode facilitar esse processo de imersão.

3. CONQUISTAR O PRIMEIRO CARGO DE LIDERANÇA 🏅

Seja pela vontade de desenvolver outras pessoas, ou pela oportunidade de se destacar como referência em seu setor, atuar como líder faz parte dos objetivos de carreira de profissionais de diversas áreas. Assim, é comum que a equipe de recrutamento receba uma grande quantidade de candidaturas quando uma vaga com esse perfil é aberta.

Isso vale especialmente para vagas iniciais de liderança, ou seja, voltadas para profissionais que ainda não têm experiência formal em cargos como esse. Por isso, aqui vão alguns caminhos para te ajudar a se destacar:


  • Exercer influência sobre um grupo de pessoas independe de cargo. Há profissionais de níveis hierárquicos iniciais (como estagiários, assistentes e analistas) que se comportam como referências em seus times: se colocam à disposição para ensinar, têm uma postura de iniciativa, tornam-se pessoas-chave em alguns projetos, entre outros. Ser um profissional influente, mesmo sem o cargo oficial de líder, é uma forma de desenvolver a soft skill da liderança - e te possibilita falar sobre isso em um processo seletivo futuro;

  • Atuar como backup da gestão é um passo mais próximo de assumir esse cargo no futuro. Sabe aquele profissional que cobre as férias de seu líder, e que o representa quando precisa se ausentar de alguma reunião? Essa atuação pontual como líder é uma forma de oferecer uma amostra de seu trabalho caso estivesse nessa posição. Vale reforçar que, além de entregar resultados práticos, é importante atentar-se ao aspecto comportamental relacionado a essas responsabilidades.

  • Vivências pessoais também podem contribuir para o desenvolvimento de habilidades de liderança. Alguns exemplos são: ser capitão do time de futebol, coordenar um projeto voluntário em sua comunidade, promover um evento local. Em um contexto da entrevista em que haja uma pergunta aberta, como a clássica "Conte-me um pouco sobre você?", é possível mencionar essas experiências.


Importante: este artigo tem o objetivo de te inspirar a buscar caminhos para ganhar experiência profissional. A decisão sobre seus próximos passos de carreira deve ser tomada com base nas suas próprias estratégias. Combinado? 😉


-


O que fazer agora?



-

Artigo publicado originalmente aqui.

Comments


bottom of page