top of page
  • Foto do escritorValeska Petek

Feedbacks Construtivos: como filtrar o conteúdo dos que você recebe



👱 "Você precisa ser mais assertiva"

👩 "O profissional do futuro precisa ser analítico"

👴 "Se você for mais dinâmica, terá mais sucesso"

Esses são alguns dos feedbacks que eu já recebi ao longo da minha carreira. Alguns fizeram sentido e me inspiraram a aprimorar habilidades importantes, enquanto outros não se aplicavam aos meus objetivos naquele momento.

Se você busca inspiração para filtrar os feedbacks que recebe, vem comigo! 👇🏻


QUESTIONE OS PONTOS LEVANTADOS 🤔


Todo feedback merece uma análise crítica de quem o recebe, ou seja, é necessário avaliá-lo em vez de tomá-lo automaticamente como verdade. Nesse caso, sugiro analisar pontos como:


  • O feedback foi dado com exemplos concretos de onde eu poderia ter agido melhor?

  • Quais eram as emoções predominantes da pessoa que me trouxe a sugestão naquele momento? O feedback continuaria o mesmo caso ela apresentasse emoções menos intensas?

  • A conversa resultou em sugestões sobre como posso melhorar, ou ficou vaga, sem clareza sobre o que esperam de mim?


Você pode questionar um feedback: peça exemplos, repita o que entendeu para garantir que vocês estão "na mesma página"... esse alinhamento é fundamental para evitar expectativas frustradas no futuro.


DECIDA O QUE MANTER E O QUE DESCARTAR 🎁


Imagine que você esteja em uma loja escolhendo um par de sapatos. Há diversas opções disponíveis dentro do seu orçamento, e você precisa definir um critério de desempate. Pode ser o conforto, a cor ou qualquer outro aspecto relevante para você.


Repito: relevante para você. Outras pessoas podem fazer essa escolha dando um peso maior a aspectos diferentes.


Da mesma forma, em um contexto de trabalho como uma reunião com seu líder (as famosas reuniões de one-on-one ou 1:1), nem tudo que é oferecido a você deve ser absorvido automaticamente. Por exemplo:

Se você não tem a intenção de continuar atuando naquela área, por que começaria uma especialização?
Se você pretende ter mais tempo para a família, por que se candidataria a uma promoção que demandará mais viagens a trabalho?
E será que o seu perfil reservado é mesmo um ponto fraco, ou você só está em um cargo que não valoriza sua capacidade analítica?

Quanto mais informações seu líder tiver a respeito dos seus objetivos de carreira, mais chances você terá de que os feedbacks sejam relevantes para o seu desenvolvimento. Entretanto, avalie como essa relação de confiança é construída: você não precisa compartilhar os detalhes de todos os seus planos, especialmente se houver a intenção de trocar de emprego.


Lembre-se: mais importante do que o seu líder conhecer o plano que você tem para a sua carreira, é você ter clareza sobre eles. Aí, sim, você poderá comparar se os itens propostos na reunião de feedback te deixarão mais próximo dos seus objetivos.


E SE FOR UM FEEDBACK DE UM PROCESSO SELETIVO? 💼


Há alguns anos fui candidata em um processo seletivo e, na época, recebi o retorno de que não havia sido selecionada, pois buscavam alguém com mais experiência analisando dados em Excel. Ou seja, um ponto que eu poderia melhorar para participar de próximos processos seria minha habilidade analítica usando aquele software.


Minha decisão foi não segui-lo.


Essa decisão veio de um processo de autoconhecimento, que começou em um teste de perfil, que me mostrou que a capacidade analítica para dados desse tipo não seria meu ponto forte. Como também não era uma temática que me interessava, desisti de vagas com um perfil similar e foquei em outras oportunidades que se beneficiavam do que eu já tinha de melhor (como minha comunicação verbal, por exemplo).


No fim, a decisão sempre irá depender do que faz mais sentido para a sua própria carreira.


Para se aprofundar na temática de feedbacks nesse contexto, sugiro a leitura do artigo "Você não foi aprovado": o que fazer com o feedback do processo seletivo.


Como já dizia Lewis Carol, por meio de um de seus personagens no livro Alice no País das Maravilhas:

"Se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve".

Por mais que pessoas da sua rede de contatos te recomendem caminhos, lembre-se de que a decisão final é sempre sua. E se precisar de orientação para refletir sobre os próximos passos da sua carreira, conte comigo! :)


-


O que fazer agora?



-

Artigo publicado originalmente aqui.

Comments


bottom of page